Social

Compartilhar valor com a sociedade é essencial enquanto fazemos negócios

A VLI opera cerca de 8.000 km de ferrovia e está presente em mais de 250 cidades de 10 estados brasileiros. Nossa relação com as comunidades das quais fazemos parte se baseia em diálogo e transparência, e nossas iniciativas buscam contribuir com o desenvolvimento local, estabelecendo um convívio harmônico entre nossas operações e as comunidades, gerando valor compartilhado.

Relacionamento com pessoas e comunidades

A partir de oficinas, palestras, campanhas, encontros e atividades, trabalhamos para orientar e estimular o desenvolvimento das comunidades, ao mesmo tempo que reforçamos a importância de segurança e ferrovias caminharem sempre juntas. Com o programa Braços Abertos, recebemos em nossas operações visitas da comunidade com objetivo de nos aproximarmos desse público. Neste momento de pandemia, ainda estamos realizando esse projeto, mas com um número restrito de visitantes, sempre respeitando os protocolos de segurança sanitária e pedindo o comprovante de vacinação.

Para informações sobre o programa de visitas, basta entrar em contato conosco pelo Alô VLI

Telefone: 0800 022 1211

Atendimento 24h todos os dias da semana.

Desde sua criação, em 2016, o Conexão Comunidade já beneficiou mais de 92 mil pessoas em 39 municípios e 7 estados.

Conexão Comunidade

Promove atividades de arte, cultura e educação em escolas da rede pública, envolvendo professores e alunos. O objetivo é conhecer e valorizar os patrimônios materiais e imateriais das localidades onde a VLI atua. Os temas abordados são relacionados às tradições culturais, economia familiar e solidária, além do potencial turístico do município, sempre com a finalidade de formar multiplicadores locais.

Esse projeto foi dividido em:

  • Frente de Fortalecimento das Escolas, com formações e materiais didáticos para estudantes e professores;
  • Frente de apoio a grupos culturais, com formações e atendimentos em comunicação e sustentabilidade desses grupos;
  • Além de outras ações de fortalecimento comunitário sob demanda local e relacionamento da VLI.

Escolas que Inovam

É um projeto de educação cocriado em 2018 em parceria com a prefeitura de Santos (SP),com o objetivo de fomentar novas formas de ensino e aprendizagem por meio da inovação e da tecnologia com foco em alunos e professores da rede pública municipal. Essa é uma forma de propiciar um ensino diferenciado, já que a VLI acredita na educação como um legado e agente propulsor de desenvolvimento socioeconômico nos municípios em que atua.

O projeto foi realizado pela VLI em duas etapas:

Primeira etapa:

Realizada em 2018 em 9 escolas do ensino fundamental I, que receberam reforma das bibliotecas existentes e a implantação de estudiotecas com equipamentos tecnológicos. O objetivo é apresentar o mundo digital às crianças e adolescentes para interação durante o período letivo.

Segunda etapa:

Realizada entre os anos de 2020 e 2021, contemplou 32 escolas da educação infantil, dentre as quais 24 escolas receberam estudiotecas completas com adaptação física das salas, notebooks, smarts TV’s para aulas interativas, chromebooks e outros equipamentos tecnológicos. As outras 8 unidades que já possuíam esse tipo de espaço receberam chromebooks.

Ao todo, a companhia investiu cerca de R$ 6 milhões nas duas fases do Escolas que Inovam, beneficiando diretamente cerca de 12 mil pessoas.

estacao memórias

Estação de Memórias

A VLI acredita que valorizar o passado é essencial para pensar no futuro. Por isso, foi criado o Projeto Estação de Memórias, que consiste na realização de registro, valorização e disseminação da memória ferroviária e daqueles que tiveram suas vidas atravessadas por esta atividade. O projeto propõe, ainda, a criação de espaços de memórias no interior destas estações, com peças e artigos que recontam o passado da ferrovia.

Os principais benefícios são:

• Contribuir para a preservação do patrimônio material e imaterial

• Resgate, registros e valorização da memória ferroviária

• Contribuir com o legado social nos municípios, por meio da cultura

Outros projetos

É uma operação da VLI que também preserva o patrimônio histórico. É a Maria Fumaça mais antiga em operação no Brasil e liga São João del-Rei a Tiradentes e atrai turistas do mundo inteiro. São oferecidos passeios com grandes atrações turísticas e culturais como o Museu Ferroviário e a Rotunda – uma estrutura ferroviária circular para manutenção e armazenamento desses tipos de veículos. Essa é uma forma de preservar a memória e o patrimônio histórico da ferrovia.
Saiba mais

É um programa de voluntariado corporativo que completa 10 anos em 2022. A iniciativa organiza e estimula o exercício da cidadania e a participação social, incentivando empregados a contribuírem para o desenvolvimento local das regiões onde a companhia está inserida.

Assim, construímos um legado nas comunidades onde atuamos e fortalecemos o relacionamento por meio da solidariedade.

Em 2020, o programa contou com a participação de 549 voluntários estruturados em 32 comitês. Neste mesmo ano, foram realizadas mais de 100 iniciativas sociais, beneficiando cerca de  7,5 mil pessoas.

A primeira etapa desse projeto beneficiou cerca de 90 pescadores entre agosto de 2019 e março de 2020, sendo desenvolvido com as comunidades pesqueiras das cidades de Santos, São Vicente, Cubatão e Guarujá, na Baixada Santista, no estado de São Paulo O objetivo foi ensinar o cultivo  de camarões e peixes lambaris em tanques para serem vendidos como iscas vivas para a pesca esportiva, uma atividade comum na região. Além disso, fomentar uma alternativa de renda às famílias e a valorização da economia e cultura local.

Durante os cursos teórico e prático, na sede do Instituto em Santos, os pescadores artesanais aprenderam técnicas para montar uma unidade de manutenção de iscas vivas, em sistema de recirculação de água.

Essa iniciativa foi realizada com a consultoria técnica do Instituto de Pesca, órgão da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo com apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag).

Projeto iniciado em 2020, na cidade de  Belo Horizonte, em Minas Gerais (MG), com o objetivo de diminuir o descarte irregular de resíduos sólidos na via permanente.

O projeto propõe criar o hábito na população em destinar corretamente resíduos para a atividade de reciclagem, gerando uma alternativa de renda para a comunidade.

Parceiro neste projeto, a Wastebank, é a responsável em receber estes materiais recicláveis em local apropriado. Este material tem sua quantidade transformada em “dinheiro” por meio de créditos em uma conta bancária. Dessa forma, promovemos a economia circular e fortalecemos a cadeia de reciclagem.

Desde o início da crise sanitária decorrente do novo coronavírus no Brasil, em março de 2020, a VLI reforçou a prioridade com a saúde e segurança do seu time, além da responsabilidade social com as comunidades. Para isso, destinou cerca de R$ 7 milhões a fim de minimizar os efeitos da pandemia de Covid-19 na sociedade, que se somaram aos mais de R$30 milhões de investimentos realizados em suas operações.

As iniciativas de Ajuda Humanitária Covid-19 da VLI foram realizadas também com recursos do subcrédito social do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), destinados a diluir os impactos da pandemia na vida das pessoas diante de um momento tão desafiador. Tais ações foram divididas em quatro ondas.

 

Primeira onda:

  • contemplou os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Maranhão, Tocantins e Bahia com 420 mil itens entre máscaras e luvas para profissionais da saúde;
  • prestou auxílio a cerca de 6 mil caminhoneiros que passam diariamente pelos oito terminais da VLI com 100 mil itens de alimentação, lanches para viagem e produtos de higiene pessoal no decorrer de um mês;
  • doou 30 mil cestas básicas a comunidades de cinco estados;
  • doou a bolsa-merenda em parceria com outras empresas do setor de logística, por meio de cartões-alimentação, para estudantes das escolas municipais da região da Baixada Santista (SP);
  • facilitou parcerias também com clientes e fornecedores para ampliar a ajuda aos caminhoneiros. Com as empresas Bunge e Tereos, por exemplo, foram efetuadas doações de álcool 70 e cestas básicas; e com a BR Distribuidora, motoristas cadastrados no aplicativo Trato, gerido pela VLI, tiveram acesso a consultas médicas a distância e a 10 mil vouchers que foram trocados por refeições nas estradas.

 

Segunda onda:

  • ajudou diretamente as comunidades que convivem com as suas operações. A companhia doou mais de 16 mil cestas de alimentação e kits de higiene e limpeza, além de insumos para a confecção de 64 mil máscaras que foram produzidas pelas e para as famílias fragilizadas pela crise. Depois de prontas, as máscaras foram compradas pela VLI e distribuídas para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Ao todo, 26 municípios foram beneficiados em 8 estados, por meio de 20 associações comunitárias. Também foram doadas máscaras para os governos do Maranhão e Sergipe e leitos para a prefeitura de Colinas (TO).

  • Cerca de R$ 7 milhões de investimento para comunidades e governos
  • Atuação em 26 cidades de 8 estados brasileiros
  • 25 associações comunitárias atendidas
  • Mais de 500 mil famílias beneficiadas
  • Mais de R$ 30 milhões para saúde e segurança do time

 

Terceira onda:

Em maio de 2021, a VLI anunciou um novo ciclo de ajuda humanitária para ajudar a combater os efeitos da pandemia. Nesta etapa, as doações foram destinadas a 30 municípios de oito Estados brasileiros, com distribuição de cerca de 30 mil cestas básicas. A aquisição de insumos foi feita, sempre que possível, junto a estabelecimentos comerciais de pequeno porte, como forma de estimular a geração de renda regional. As localidades, escolhidas a partir de indicadores socioeconômicos, foram: Cachoeira, São Félix, Simões Filho e Alagoinhas, na Bahia; Imperatriz, Davinópolis, Porto Franco, Estreito e São Francisco do Brejão, no Maranhão; Belo Horizonte, Betim, Contagem, Santa Luzia, Divinópolis, Formiga, Uberaba, Montes Claros, Araguari, Pirapora, Patrocínio e Itaúna, em Minas Gerais; Ribeirão Preto, Campinas, Aguai, Guará e Cubatão, em São Paulo; Palmeirante, no Tocantins; Catalão, em Goiás; Barra Mansa, no Rio de Janeiro; e Barra dos Coqueiros, em Sergipe.

No mesmo mês, a companhia comunicou a ampliação desta etapa de ajuda humanitária, contanto com o envolvimento dos seus colaboradores.  Para a arrecadação de alimentos não perecíveis, como arroz, feijão, macarrão, molho de tomate, farinha de mandioca, fubá de milho, óleo de soja, café, açúcar, biscoito água e sal, sardinha, vinagre e leite em pó, a companhia utilizou os 28 comitês do programa de voluntariado corporativo VLI Solidária distribuídos pelo Brasil e se comprometeu a dobrar a quantidade de alimentos arrecadados até o valor de R$ 200 mil. As iniciativas de combate aos efeitos da pandemia pela VLI nesta nova fase totalizaram R$ 1,5 milhão.

 

Quarta onda:

A VLI manteve suas ações de ajuda humanitária no mês de dezembro. Desta vez, a iniciativa foi voltada a duas regiões específicas: o Estado da Bahia, com a distribuição de cerca de 8.376 cestas básicas nas cidades de Alagoinhas, São Félix, Cachoeira e Simões Filho; e Baixada Santista, com mantimentos entregues às comunidades da Vila dos Pescadores e Mantiqueira, em Cubatão. Na Bahia, a ação contou com a parceria da Cufa, a Central Única das Favelas, e as cestas foram direcionadas à Fundação Hansen, Instituto Iraci Gama e Associação Obras Sociais da Paróquia São Miguel, responsáveis por repassar as cestas para famílias em situação de vulnerabilidade social. Ao todo a VLI investiu R$ 450 mil nesta ação. Já na Baixada Santista, as doações foram parte do compromisso da VLI de dobrar o valor arrecadado por meio do programa de voluntariado VLI Solidária.

Somos signatários do Pacto Global da ONU. Essa é a maior iniciativa de cidadania corporativa do mundo, com milhares de participantes empresariais e de outras partes interessadas da sociedade civil, do trabalho e do governo em mais de 160 países. Ao assinarmos o pacto, externalizamos nosso compromisso com os dez princípios da ONU e somamos forças com outras empresas para ajudar no alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A VLI também participa do Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras, proposto pela Childhood Brasil em parceria com o Instituto Ethos e apoio da Organização Internacional do Trabalho. Dessa forma, reforçamos nosso compromisso com os Direitos Humanos e sensibilizamos pessoas para atuarem como agentes de proteção desse público.